quinta-feira, 25 de novembro de 2010

 POESIA FRIA...
E no calor do quase verão...
 Gelo e solidão!
 De resto, o beijo que não me foi roubado
 pelo simples prazer do descaso
 no egoismo frio da desilusão...

9 comentários:

  1. Assim de manhã???Em poucas palavras,tudo!
    Sem gelo, meu beijo. Rui

    ResponderExcluir
  2. Recebi a recomendação vim ver correndo... Confesso que não me alegrei em não te sentir feliz.Seu Blog está dez, visse?!? Ed.

    ResponderExcluir
  3. Rs... eita corjinha de madrugadeiros: jornalistas, cientistas...Teclados à dedos no clarear das manhãs, que nem escoteiros: SEMPRE ALERTAS e Ligeiros!!
    Li, adorei seu texto, embora triste.Retrata a realidade mórbida de uma dor quase palpável.
    Bjinho Vã

    ResponderExcluir
  4. " E no calor do quase verão" te encontro cheia de versos e prosas...Mas confesso, não gostei não... Onde ainda habita aquela menina, que tinha nos olhos o frescor do amor?Quero encontrá-la novamente...Nos camarins da vida... Me aguarde em março ou antes...Precisamos conversar muito.Gosto muito de tu, visse???

    ResponderExcluir
  5. " E no calor do quase verão" abraços sinceros sempre te esperam. Sabes disso. PEDRO

    ResponderExcluir
  6. Uau... Muito bão!!! Roberta

    ResponderExcluir
  7. Que coisa DIVINA, seu blog!!
    Matha

    ResponderExcluir
  8. Seus poemas alimemtam a alma ealimentam o ciume de n puder ser igual a vc Aline!

    Escreva sempre.

    Bjs e bom fim de semana.

    José Luiz

    ResponderExcluir
  9. Belos versos. Belo blog!

    Espero por uma visita sua:

    www.valsoaressilva.blogspot.com
    www.contosprati.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigada! Aline Romariz