quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

E no sono, emaranhado de sonhos,
revi teu rosto,toquei tua pele,
senti teu gosto...
Já não eras o mesmo de antes
havia algo de estranho...
Não sei se as rugas, palavras do tempo,
não sei se o gosto adulterado dos beijos outros...
Ou era algo  em  mim que doía por dentro
ou era só um sonho... Morrendo.

Aline Romariz
http://portadopoetabrasileiro.blogspot.com/


2 comentários:

  1. Minha querida amiga! Estou passando para deixar a minha marca e convidá-la a conhecer meu novo espaço. Já te linkei em meus blogs Top 10 e sou fiel seguidora! Bjks, Milla

    ResponderExcluir
  2. CHE GUEVARA

    O látego do carrasco
    Deixou a mostra as veias abertas
    De uma América sem líderes,
    Cheia de ditadores patéticos
    E de déspotas obtusos,
    Promíscuos em suas salas de mármore.

    Há os que iludem com discursos
    E os que mentem sem palavras –
    Apoderam-se de mecanismos de tortura
    Para espalhar o pânico e o terror.

    A América se ergue com a sua mão direita
    Que, ensangüentada, deixa-se extinguir,
    Cambaleante cai sobre a perna esquerda,
    Em repetidos golpes...

    O guerrilheiro está morto!
    Seu idealismo se tornou sonho,
    O sonho transcreveu sua lenda,
    A lenda transformou-se em eternidade.

    A América de Guevara se perpetua,
    Em sua eterna busca
    Pelos verdadeiros líderes,
    Por sua total e plena liberdade.


    *Agamenon Troyan

    ResponderExcluir

Obrigada! Aline Romariz